Multidisciplinar no trabalho: profissionais fora da caixa, você é um deles?

Atualmente se tem falado muito em profissionais multidisciplinares e o quanto eles serão fundamentais para os próximos anos no mercado de trabalho. De fato, a tecnologia vem se desenvolvendo cada dia mais e tarefas sistemáticas e que de alguma forma podem ser substituídas por inteligências artificiais, assim o serão. A tendência é que máquinas e sistemas inovadores substituam grande parte do trabalho metódico humano. Com isso, as áreas muito focadas em atividades mecanizadas, serão gradualmente substituídas.

E como será o profissional do futuro? Como saber em quais conhecimentos investir e como se aprimorar para essa nova realidade?

Separamos 5 dicas para você identificar suas perspectivas dentro desse novo cenário e entender como ser um profissional fora da caixa.

1 – Autoconhecimento

As primeiras perguntas a serem feitas e que irão nortear as próximas etapas em busca de melhor desempenho, é: o que é realmente importante para você? E o que mais motiva você a agir? Para conseguir respondê-las você precisa olhar seriamente para si mesmo, observar seus valores e prioridades. Muitas vezes, a resposta não será tão clara quanto se espera. Você pode, observando suas motivações, perceber que esportes são atividades que você realiza com toda a sua energia mas você trabalha no mercado financeiro por exemplo, como agregar duas temáticas tão distintas como esportes e mercado financeiro? Percebendo que elas podem não serem tão distintas assim e percebendo o elo entre essas atividades. O que motiva você nos esportes? o time? A estratégia de jogo perfeita? Se pergunte, o mercado financeiro não exige trabalho em equipe? Qual seria a jogada perfeita para seus negócios? Como agregar um time e fazer um trabalho em equipe para uma grande jogada financeira? O desafio é entender a si mesmo, e isso requer encarar pontos fracos, reconhecer pontos fortes e principalmente estar disposto a melhorar. Quem acredita que não precisa mais melhorar, fica parado, e ficar parado não te levará a ser multidisciplinar.

2 – Faça conexões

Algumas pessoas são muito boas em identificar o que as motivam. Mas acabam acreditando que nunca poderão fazer o que realmente gostam por não conseguirem fazer conexões. Um dos pilares da atitude multidisciplinar é entender que nós acabamos por setorizar atividades, mas isso é uma convenção social, atividades são atividades apenas, que podem ter infinitas correlações. Ficou confuso? Faça-se a seguinte pergunta, nós definimos o conhecimento de Comércio Exterior como uma área de conhecimento, da mesma forma que definimos o Marketing como outra área de conhecimento, correto? Mas o que nos impede de pensarmos nas correlações entre os estudos do marketing aplicados as negociações internacionais por exemplo? Será que as técnicas de conquista de cliente que o marketing utiliza em suas propagandas não pode gerar bons insights para negociar com um exportador? E seria possível pensar em algo mais direcionado, como um marketing voltado para o comércio exterior? São só algumas possibilidades. Há uma frase que o Steve Jobs disse em uma palestra que fala, “você tem que acreditar que de alguma forma os pontos irão se conectar”. Ele usou essa frase para contar da importância que um curso de caligrafia teve para possibilitar diferentes tipos de letras no Windows. Um curso que ele não imaginou que teria essa aplicabilidade no futuro.

Pense sobre os assuntos que costumam chamar sua atenção, e se abra para as milhares de conexões que ele pode fazer com sua área de trabalho. Os insights virão, e se o seu emprego atual realmente não se encaixa nos seus valores, e motivações, as oportunidades certas acabarão se desenvolvendo também.

3 – Ser multidisciplinar não é ser multitarefas

Na busca pela multidisciplinariedade algumas vezes acabamos desenvolvendo uma atitude de multitarefa. Acreditamos que devemos conhecer tudo, entender todos os assuntos, fazer tudo que se mostra necessário da melhor maneira possível e acabamos exaustos e mais desmotivados ainda. Setorizar conhecimentos é necessário para uma organização em nossa mente, setorizar atividades é necessário para conseguir realizá-las da melhor maneira possível, então não confunda “fazer conexões” com “fazer de tudo um pouco”. Tenha tarefas definidas e claras para realizar, mas saiba que essas tarefas dialogam com diferentes conhecimentos.

4 – Diferentes olhares, diferentes perspectivas

Sabemos que nossos conhecimentos e experiências contribuem para a visão de mundo que temos. Assim falamos do feeling de um vendedor, do olhar crítico que não deixa escapar nenhum detalhe do auditor ou da didática típica dos bons professores que permite um aprendizado muito mais leve e fácil. Adotar uma postura multidisciplinar é valorizar cada uma dessas perspectivas em suas peculiaridades e entender que todas podem ser fundamentais. Diferentes perspectivas nos permitem encontrar soluções variadas, gerando mais aprendizado, mais flexibilidade e eficiência pois passamos a entender tudo de uma maneira muito mais sistêmica e cooperativa.

5 – Sozinho você não vai longe!

Muitas empresas atualmente já buscam em seus funcionários requisitos como inteligência emocional, capacidade de trabalhar em equipe, empatia e autonomia. Resultado de uma mudança estrutural que estamos passando no mercado de trabalho e no mundo de forma geral. A globalização, a tecnologia em rede e a internet conectando tudo e todos demonstra de forma bem clara que precisamos nos comunicar. Precisamos entender que somos parte de um todo, que não somos isolados e que todos temos muito a agregar e a aprender. Dando espaço para as pessoas, respeitando a privacidade e os valores que são diferentes dos nossos, para não confundirmos cooperação com uma atitude invasiva. Mas tenha em mente que você faz parte de um mundo que está cada vez mais conectado, com muita informação disponível e com muitas transformações. Conhecimentos técnicos não bastarão nesse novo cenário, mas será fundamental você entender a sua complexidade como pessoa, para conseguir respeitar a complexidade alheia e entender o real significado de cooperação.

Para ajudar você nesse processo nós deixamos para o final 3 testes que podem esclarecer alguns pontos bem relevantes:

Teste de Valores – Teste de estilo de trabalho – Teste de personalidade

Clique e descubra um pouco mais sobre você.

Lembrando que autoconhecimento vai muito além de testes online, busque outras fontes e não se limite a uma única perspectiva.

Gostou da dica? Deixe seu comentário e nos acompanhe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *